Isso que pode ser chamado de inovação com ousadia e visão de negócio. O Shake Shack começou como um carrinho de cachorro quente e com o Sucesso inesperado logo receberam autorização da prefeitura pra abrirem um quiosque na Madison Square Park no coração de Nova York e passaram em 2004 a vender hamburger.

Eles enxergaram que podiam criar um diferencial num produto tão explorado como o hamburger americano e acertaram o alvo.

Utilizando ingredientes de primeira totalmente frescos e com um Chef de cozinha premiado no comando, eles criaram o “Hamburger de grife”. E é assim que eles querem ser conhecidos.

Toda cúpula executiva é especializada em alta gastronomia e o comandante, o premiado Danny Meyer, também levou o “prêmio James Beard”, que é o mais importante da gastronomia americana. Mas como fazer o hamburger ser diferente? Como acrescentar algo diferente a um produto mundialmente conhecido? Essas foram as perguntas que eles fizeram.

Então, surgiu a idéia de criarem algo diferente e especial ao hamburger, começando pela carne. A carne é de primeira, o melhor corte do boi é o escolhido pra a confecção do hamburger, além disso a carne é orgânica, sem hormônios e sem antibióticos. Todos os ingredientes são frescos. Mistura tudo isso e Voilà, criou-se um sabor único!

A batata frita que acompanha tem  design, é deliciosa e sequíssima. O milk shake de queijo branco com toques de frutas vermelhas é uma experiência, mas a vedete mesmo é o “Hamburger Gourmet” criado pelo Chef Mark Rosati.

Mas apesar dessa sofisticação toda, a apresentação do “Shake Burger” é simples, a sofisticação se encontra no sabor. Sendo assim conseguiram elevar o hamburger pra categoria de “Sanduíche Gourmet”. Tanto que eles foram os primeiros a ganhar uma estrela no guia gastronômico do New York Times, algo inédito para uma rede de alimentação rápida.

Como as filas são imensas, numa jogada de marketing, eles instalaram câmeras para que o cliente possa acompanhar pelo site a melhor hora de ir pegar seu lanche. O Sucesso é tanto que o quiosque virou ponto turístico. Conta um dos diretores que a fila do Shake Shack do Madison é tão badalada que já promoveu encontros entre casais que acabou em casamento.

Sem dúvida o empreendimento é uma tacada de mestre no mundo dos negócios, com pouco tempo no mercado e com um crescimento focado na qualidade,  possuem lojas em 17 estados nos EUA e 6 países. É uma referência de Sucesso que nos faz pensar que podemos criar novas fórmulas e inovar sempre, mesmo num produto pra lá de explorado.

Não tem como ir a Nova York e não comer o “hamburger de grife”. Posso garantir que vale a experiência. E se você não quiser enfrentar uma fila imensa, vá até uma das filiais que fica na 8th Ave com a 44th St, pertinho da Times Square. E esqueçam as calorias porque  em Nova York anda-se muito. Então, vamos aproveitar!